Ubuntu Para Iniciantes

O SOFTWARE LIVRE E O GOVERNO FEDERAL

Confesso que relutei um pouco para falar deste assunto, pois na verdade eu acho meio desgastante.

Recentemente bombou na rede, em vários sites títulos semelhantes a este: A MORTE DO SOFTWARE LIVRE.

Penso que o mais comentado e que deu enfoque ao assunto foi o site do CONVERGÊNCIA DIGITAL.

microsoft o software livre e o governo federal
Bem é complicado você falar sobre um assunto como este e não falar um pouco de política, no entanto vou procurar não dar esta direção.

Contudo preciso fazer um comentário. É sabido de todo povo brasileiro que o ATUAL GOVERNO, criou um programa (está sendo votado) para reduzir as despesas da União.

E entre o corte das despesas está a área da educação. Partindo deste principio, de corte de despesas, me pergunto COMO É QUE SE QUER CORTAR DESPESAS dando oportunidade de negócio para uma EMPRESA PRIVADA?

Mas para focar e dizer diretamente não acredito que realmente haverá algo que irá fazer falecer o software livre, pelo menos não de imediato.

Há sim um sensacionalismo midiático sobre este tema  que faz alardar vozes sem um respaldo concreto.

É preciso levar também em consideração dois pontos importantes:
  1. O atual governo é transitório, o que leva ao segundo ponto
  2. Em um próximo governo as medidas do anterior podem ser alteradas
Não creio que haverá o fim do software livre, até porque existem já várias soluções implementadas e em andamento que inviabilizaria uma completa mudança nas estruturas de TI, como por exemplo servidores que rodam Linux e outras soluções que foram se intensificando ao longo do tempo.

O governo do estado do Paraná por exemplo possui um orgão que sustenta grande parte da área de TI do governo com base em software livre, a CELEPAR.

A política de software livre é responsável por uma série de projetos inovadores. Do banco de dados à interface gráfica, o software livre tem propiciado o desenvolvimento de programas de computador que tem auxiliado as secretarias e demais órgãos na execução de programas nas mais diversas áreas.

Agora, é claro que se ao longo do tempo, os investimentos para soluções livres não forem adotadas, sustentadas por sistema governamental mais promissor, A LOGO PRAZO pode ser que a tecnologias e soluções livres possam ser reduzidas cada vez mais.

E quanto mais houver iniciativas, principalmente de comunidades da rede, universidades públicas e até mesmo blogs singelos como este, acreditando e propaganda u ideal do software livre, com certeza será uma forma de mostrar cada vez mais as vantagens de usá-lo.

MAS ENTÃO O QUE FOI QUE O GOVERNO FEDERAL DISSE SOBRE O USO DO SOFTWARE LIVRE?

Na verdade, abertamente o governo não disse nada sobre as tecnologias livres, no entanto é o está sendo feito, que trás um "Q" de preocupação.

Duas das ações que nos deixam preocupados e popularmente falando, com a pulga atrás da orelha é:

A instalação de um "Centro de Transparência" que ficará alojada em Brasilia, que tem por objetivo cuidar da segurança virtual, contra possíveis ataques na troca de informações entre os governos da América Latina.

Resumindo o Governo brasileiro deu poder para a Microsoft cuidar da infraestrutura de comunicação de dados entre os governos.

A outra ação é a compra de pacotes, como a do MS Office com licença vitalícia. Sendo assim solidificando o uso da suíte de escritório da Microsoft nas bases governamentais.

Agora é necessário dizer que, NÃO HÁ UMA OBRIGAÇÃO DO USO DE APLICAÇÕES DA MICROSOFT, mas sim, pelo que está entendido, uma adesão voluntária.

Outro ponto a se considerar é que a adesão pela compra dos produtos da Microsoft estava com data marcada para os interessados se pronunciarem e isto está explicito no site do órgão do governo responsável por este tipo de aquisição, o COMPRASNET
A Central de Compras, em conjunto com a Secretaria de Tecnologia da Informação, informa a publicação da Intenção de Registro de Preços – IRP nº 16/2016, com prazo de manifestação até 11/11/2016, IMPRORROGÁVEL, cujo objeto é a contratação de empresa para fornecimento de licenciamento de softwares e serviços Microsoft: Office, Windows Professional, Windows Server e Client Access Licence, por meio de licenças perpétuas e subscrições, para atendimento das demandas dos órgãos participantes.

Portanto, os interessados em adquirir as ferramentas da MS, deveriam se pronunciar até o dia 11/11/2016 passado.

Se você quiser saber quais são os produtos, serviços e os tipos de licenças que estão em contrato como Governo Federal e a Microsoft veja no documento de Termo de Referência

Qual minha impressão sobre tudo isso? 
Como disse anteriormente, não acredito que neste momento há extinção do SL em todos os estados da União, mas sim, isto a longo prazo pode acontecer.

E considero uma ação EXTREMAMENTE OPOSTA DA SUPOSTA MEDIDA DE CORTE DE GASTOS, dando liberdade para uma EMPRESA MULTINACIONAL.

Pode ser que você goste de ver esta outra publicação aqui do Blog:
Ubuntu e Microsoft - Estratégia
É possível ganhar dinheiro com a software livre?
O Brasil e casos de sucesso com software livre

Obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões, é importante sua participação aqui no Blog. Você também pode receber novas postagens em sua caixa de entrada, assinado nossa lista de e-mail aqui. Um grande abraço.
O SOFTWARE LIVRE E O GOVERNO FEDERAL Reviewed by Ubuntu para Iniciantes Marcelo Weihmayr on 08:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário :

Olá, faça seu comentário com sugestões, dicas ou críticas

Powered By Blogger , Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Marcelo Weihmayr. Tecnologia do Blogger.